“A Isabel é atenciosa, paciente, procura sempre compreender e ajudar.”

Y. 28 anos

 

“O entendimento e a paciência da psicóloga foram essenciais para eu encarar a vida de outra maneira. Frequentar a terapia me deixa mais estabilizada. Indico muito. É uma mudança de vida que vale muito a pena.”

F., 28 anos

 

“Os pontos fortes das consultas de psicologia são a rapidez ao encontrar o ponto a ser tratado e precisão com qual método usado para tal.”

L., 27 anos

 

“Nas consultas consegui perder o medo, aprender a viver sozinha, depois de um casamento de 50 anos e ter confiança em mim própria.”

M., 72 anos

 

“Frequentei a terapia individual e de casal. Os pontos fortes na minha opinião são o ótimo ambiente e boas energias proporcionados pela Dra. Isabel; a disponibilidade da Dra. Isabel quando realmente precisei; o conhecimento da Dra. Isabel para conseguir mostrar-me a melhor forma de lidar com situações adversas que surgem na vida. Em geral, gosto muitíssimo de sua pessoa e me sinto bem sempre que a vejo.”

V., 25 anos

 

“A Isabel é uma terapeuta pragmática, me ajudou a resolver problemas de uma maneira prática e a enxergar e aceitar fatos que não podiam ser mudados. Esta compreensão me ajudou a dar passos necessários para ter uma vida mais tranquila, evitar estresse e fazer escolhas. Além disto ela é uma pessoa muito humana. Recomendo seu trabalho.”

E., 47 anos

 

“As mais valias das consultas são a paz de espírito que a terapia me proporciona, o alívio do stress físico e mental, e compreender meus próprios erros.”

R., 28 anos

 

“Os pontos fortes da terapia de grupo são a concentração que consigo ter comigo mesma, me conhecer melhor e a sensação de meditar, que foi a primeira vez, e agora sinto o prazer de meditar sempre que posso.”

R., 28 anos

“A mais valia das consultas com a Isabel é o poder explorar assuntos, que geralmente não exploro, em um ambiente seguro e livre de julgamentos.”

F., 32 anos

 

“Com a Terapia de Grupo consigo ver as diferentes perspectivas dos outros participantes e perceber que não sou o único que tem dificuldades como estrangeiro.”

F., 32 anos

 

“Para mim a melhor parte do Mindfulness  é aprender a estar em contacto com as minhas sensações e sentimentos.”

F., 32 anos